Os Vizinhos

Um grupo de amigos com vontade de fazer algo acontecer na sua cidade deu à luz uma Associação. Os Vizinhos já são conhecidos nas redondezas por nos darem música e expandem agora a sua área de influência para outras vertentes artísticas. O seu próximo evento, Hard Texas, tem o apoio e selo de qualidade Moonspire, numa noite que promete desbunda e coboiada no próximo sábado, dia 6. Pedro Santos e Tatiana Gaspar contam as desventuras desta malta, cujo grande amor é a Ordem.

O que é isto d’Os Vizinhos?

A Associação Os Vizinhos nasceu na Ordem (Marinha Grande) há cerca de 3 anos. Somos uma associação cultural e recreativa cujo objectivo é reanimar o centro da Marinha Grande. Tudo começou no café Charlot, onde um grupo de amigos da zona se juntava para beber uns copos. Era comum discutirem-se ideias sobre o que fazer na Marinha e chegávamos regularmente à conclusão de que a oferta cultural era limitada. Começámos com concertos porque é algo de que gostamos e em que nos sentimos à vontade, mas também porque conhecemos os donos dos bares da Marinha. O que começou por ser uma brincadeira evoluiu para algo oficial e mais sério.

Quantos Vizinhos existem? Como é a dinâmica de trabalho deste grupo?

No papel somos onze, no entanto, o grupo que tem contribuído para as várias actividades conta com cerca de 20 pessoas. Nem todos vivem na Marinha. Há elementos em Lisboa que só regressam à “base” no fim-de-semana. Mas há também muitas pessoas do centro que contribuem para as iniciativas. É também no centro, no espaço FABRICA.cowork, que Os Vizinhos se reúnem para preparar e discutir eventos, objectivos , funções, etc.

Quais são os critérios para ser um Vizinho?

Ter uma costela da Ordem! Achamos que toda a gente da Marinha tem uma costela da Ordem, que é a origem do Universo. Há sempre um primo ou um tio da Ordem. Um Vizinho é sempre alguém que “está na boa”, bem-disposto, tem vontade de fazer alguma coisa e que tem carinho pela cidade. Basicamente, uma pessoa com vontade de ver a Marinha a mexer. Mesmo aqueles que já cá não vivem têm interesse em dinamizar a cidade, vêm ao fim-de-semana e participam activamente nas iniciativas e decisões. Há malta que fala fala, mas ninguém os vê a fazer nada…Um vizinho faz!

10841470_998899716792377_1939929214_n                                                                              Fotografia: Carolina Miguel

Os Vizinhos organizam o Hard Fest. Que festival é este?

O Hard Fest é um festival de dois dias e as Hard Sessions acontecem num só dia em formato de roteiro. Tentamos sempre fazer os eventos no centro, pois queremos trazer as pessoas à cidade desde a tarde. Criamos um percurso, com vários eventos, que geralmente começam por volta das 15 horas, e prolongam-se até às 4 da manhã. Os pontos em que há algo a acontecer são a poucos minutos de distância uns dos outros, porque o principal objectivo é motivar as pessoas a percorrer o centro.

Tendo em conta que somos uma associação sem espaço físico, existem algumas dificuldades logísticas, porém temos tido o melhor retorno possível através do feedback positivo das bandas e do público.
Conseguirmos fazer isto, sem nunca ter de meter dinheiro do nosso bolso e sem ter prejuízo, é um sucesso. Ainda não podemos trazer à cidade tudo aquilo que gostávamos, mas estamos a crescer e não nos podemos queixar. Todas as bandas que pisaram o nosso palco são adoradas por nós e o sentimento é mútuo.

Perspectivas futuras?

Dedicamo-nos muito à música, mas nas últimas Hard Sessions integrámos outras áreas. Temos sempre exposições no FABRICA.cowork e fizemos parcerias com outras associações (Associação de Tempos Livres do Operário e Associação Protectora dos Animais da Marinha Grande). Queremos explorar outros tipos de arte para além da música, como pintura, fotografia, ilustração, cinema… É fácil integrar estas vertentes nas Hard Sessions, pois temos vários espaços físicos envolvidos no roteiro.

Que se vai passar no Hard Texas? 

Infelizmente, não iremos organizar o próximo evento no centro histórico por razões logísticas, mas o nosso amigo Fred desafiou-nos e abriu as portas do seu espaço Texas Bar para receber os nossos concertos. Assim, o nosso próximo evento, Hard Texas, começa às 19h em dois sítios: na Marinha Grande, com um acústico de Stone Dead no Fabrica, e simultaneamente em Leiria, um acústico de Horse Head Cutters no Praça Caffèe.  Os concertos no Texas Bar começam por volta da meia-noite, com três bandas de peso: Horse Head CuttersStone Dead e Killimanjaro. Depois das bandas, toca um terço do colectivo Musiqu3 –  I aM v3RtigO –  vinda diretamente das melhores noites de rock da região centro. Para quem quiser jantar, o restaurante Bom Petisco, mesmo ao lado do Texas Bar, tem menu especial para o pessoal que vá aos concertos. Assim, recomendamos que a malta chegue cedo!□

Advertisements

8 comments

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s